parceiros:







info@fotoadrenalina.com | +351.916 222 009





programa
condições e custos
reserva
imprimir
  31 outubro a 7 novembro

A nossa proposta

Moscovo e São Petersburgo são cidades onde se respira História e cultura. Dos edíficios simbolos da ex-União Soviética, ao Kremlin e à Praça Vermelha, até aos canais que delimitam as ruas, passando pelos museus como Peter Hof revestido a dourado, um autêntico Versailhes Russo ou as dezenas de salas de arte magnífica do Hermitage e claro, sem faltar as várias estações de metro que parecem autênticas galerias de arte, vão fazer parte dos 8 dias de viagem por estas duas cidades mais famosas da Rússia.


Técnica Fotográfica abordada

Paisagem urbana e fotografia de rua.


Material fotográfico aconselhado

Tratando‐se de uma viagem fotográfica, até um simples telemóvel poderá ser utilizado para registar as suas imagens. Recomenda‐se a utilização de uma câmera reflex, objetiva grande angular e teleobjetiva. Baterias adicionais são outro elemento a ter em conta, assim como proteção contra a chuva para câmeras e objetivas.


Destinatários

Experiência fotográfica destinada a fotógrafos amadores que se interessem por história e diversidade cultural.


faixa_programa2020.png


1º dia:

Portugal / Moscovo


MOSCOVO
Vamos inaugurar a nossa descoberta da capital russa pelo seu coração, a famosa Praça Vermelha, palco de inúmeras paradas exibicionistas do poder da União Soviética, a partir da Perestroika cada vez menos frequentes mesmo se Lenine ainda jaz no seu mausoléu sumptuoso, entre vários outros dos mais importantes líderes Soviéticos.

Nos dias que correm, a Praça Vermelha também é usada para fins bem distintos: shows de rock, grandes performances de música clássica e toda uma série de grandes desfiles de moda, festivais de arte circense e outros eventos que lá atraem os moscovitas e visitantes. O seu nome - que se tornou oficial em meados do século XVII - nada tem que ver com o Comunismo ou com a cor de vários dos seus edifícios. Deriva de “krasnyi” a palavra que já significou "belo" e veio, mais tarde a significar “vermelho”. Substituiu o de Praça da Trindade antes usado devido à presença abençoada da catedral então homónima que, por sua vez, viria a ser baptizada de Catedral São Basílico. É esta a catedral ortodoxa multicolor que confere à Praça Vermelha muito do seu esplendor e que apreciaremos e fotografaremos com a devida atenção.

Na sequência da Praça Vermelha, iremos de encontro ao rio Moscovo onde embarcaremos para uma navegação que nos permitirá apreciar o coração de Moscovo incluindo uma das suas "sete irmãs", enormes edifícios com arquitectura 100% Soviética que se destacam do restante casario da cidade, também a Catedral de Cristo o Salvador, nos últimos tempos ainda mais famosa pela actuação destemida e polémica da banda Pussy Riot no seu interior.

Visitaremos o maior dos Kremlins da nação, símbolo supremo do Estado russo e um dos maiores conjuntos arquitectónicos do mundo, um tesouro muralhado repleto de relíquias e magníficos monumentos.

Vamos explorar algumas das estações de metro emblemáticas de Moscovo. Projectado pelos arquitectos mais qualificados da ex-União Soviética, o sistema de metro de Moscovo revela-se um verdadeiro museu subterrâneo de arte, repleto de murais e decorações originais.

Passaremos ainda pela velha zona industrial à beira do rio Moscovo, na margem oposta da Catedral de Cristo o Salvador, hoje, recuperada e que abriga bares requintados e empresas inovadoras. E visitaremos o mercado de Izmaylovsky, uma zona comercial menos sofisticada mas bastante peculiar de Moscovo, ideal para apreciar e comprar todo o tipo de produtos típicos russos.

4º dia:

Viagem Moscovo – São Petersburgo


SÃO PETERSBURGO
Construída sobre mais de cem ilhas na confluência do delta do rio Neva com o Mar Báltico e sobrevivente de algumas das mais terríveis agruras da 2ª Guerra Mundial, São Petersburgo depressa se revela o ex-libris cultural e arquitectónico da Rússia. Foi projectada por Pedro o Grande que para lá transferiu a capital de Moscovo para rivalizar com as principais capitais europeias da época: Paris, Londres, Viena. De acordo, entre os seus incontáveis canais e pontes, abundam palácios deslumbrantes, igrejas e catedrais, museus, jardins e outros monumentos resplandecentes.

Em São Petersburgo, sempre entre canais, começaremos por percorrer parte da longa avenida Nevsky Prospekt, a artéria mais requintada da cidade. A paragem seguinte será provavelmente a Igreja ortodoxa do Salvador sobre o Sangue derramado, uma das mais exuberantes. Aproveitaremos a proximidade e espreitaremos os elegantes Summer Gardens e um museu de velhas máquinas de jogos soviéticas, algumas possivelmente ainda na memória dos viajantes há mais tempo nascidos.

Em seguida, embarcaremos para um longo passeio pelos canais de São Petersburgo, dos mais apertados ao caudal amplo do rio Neva, com vista para a Fortaleza de Pedro e Paulo que não deixaremos de conquistar. Teremos ainda tempo para atravessar algumas das grandes pontes sobre o Neva, explorar as imediações do Almirantado e admirar a estátua de Pedro o Grande, antes de subirmos ao topo de Catedral de São Isaac e admirarmos a vista sobre São Petersburgo, a 360º, a partir do seu majestoso Colonade.

Num outro dia, começaremos por visitar a Praça do Palácio e o Museu Hermitage contíguo. Na sequência, embarcaremos num hydrofoil e zarparemos em direcção ao Palácio e Parque de Peterhof (Petrodvorets), conhecido como o “Versalhes Russo” por ser mais que óbvia a sua inspiração.

Por fim, iremos até ao mosteiro de Alexandre Nevsky e passearemos pelo cemitério adjacente onde jazem dezenas de personalidades da história Soviética, cada qual com o seu túmulo, por norma sumptuoso. Ou, em alternativa, poderemos visitar o Museu Casa Dostoiesvsky ou dedicar-nos a percorrer parte da cidade em que viveu o escritor ou tiveram lugar cenas dos seus romances mais famosos, com destaque para “Crime e Castigo”.


8º dia:

Viagem S. Petersburgo/Portugal


© 2009 Fotoadrenalina | optimizado para 1024 x 768 | Fotoadrenalina é uma marca registada